Amigo não se compra, se adota.

Se para muita gente parece estranha a idéia de ter um animal de estimação que não tenha sido comprado, queremos aqui demonstrar que estranho é justamente comprar animais.

Se entendermos que animais não são mercadorias, mas seres capazes de sentimento, que têm necessidades de amar e de serem amados, concordaremos que não há sentido em se comprar animais.

Nós não compramos um amigo humano, porque deveríamos comprar um animal?

Há uma cruel tradição humana de entender que animais são coisas, são produtos, são fonte de renda e de lucro.

O comprador de animais em feiras de filhotes muitas vezes não tem consciência disso, assim como desconhece a quantidade imensa de animais que aguardam adoção ou que aguardam a morte no corredor final do CCZ, Centro de Controle de Zoonoses das prefeituras. Muitas pessoas inclusive chamam a 'carrocinha' desconhecendo que ali os animais na sua grande maioria encontrarão apenas doença e morte.

Queremos chamar as pessoas à consciência do mal que causam inadvertidamente ao adquirir/ comprar / pagar por um animal de estimação.

Por outro lado, as pessoas desconhecem o que é um criadouro. Em geral, pouco se conhece dos criadores, pois nas feiras, vêem-se apenas os filhotinhos. E quem resiste a um filhotinho? Ainda mais se puder parcelar em cinco vezes...

Existe uma verdadeira Indústria de filhotes, que lucra mediante o sofrimento dos animais.

O Movimento de Proteção Animal em todo o país recebe um número cada vez maior de denúncias contra criadores. Nos últimos anos sugiram muitos criadouros 'de fundo de quintal', mas os criadouros luxuosos e que vendem animais por uma fortuna também escondem crueldade e abuso por trás dos anúncios que trazem lindos animais.

As fêmeas são chamadas de 'matrizes' numa clara evidência de que se trata de um 'negócio'. Essas fêmeas têm filhotes após todos os cios. Quando as fêmeas envelhecem e não servem mais como reprodutoras, muitas vezes são abandonadas ou sacrificadas. Acontece o mesmo com os machos velhos que são usados em exposições. Além disso, como freqüentemente é feito cruzamento entre parentes, nascem animais com problemas físicos, que também são abandonados, por não possuírem valor comercial.

O risco de ver os animais como produtos é esse: para aumentar os lucros, vale tudo.

Por outro lado, é preciso reconhecer que aquilo que representaria 'um bom criador', isto é, um criador com escrúpulos, não seria muito lucrativo. Isso porque todo mundo que já teve uma família de cães e gatos em casa sabe como filhotes e mães não gostariam de se separar até 60, 90 dias. Isso significa que o criador já deveria estar incluindo ração na alimentação, vacinas, tratamento para vermes e pulgas. Ou seja, um 'bom criador' deveria ter tido despesas que diminuiriam esse lucro que pretendem ter no seu 'negócio'.

Mesmo o 'bom criador', porém, sempre comete o que entendemos ser o maior erro: considerar os animais como mercadoria.

Animais precisam ter sua dignidade respeitada, ser vistos como são, seres vivos com consciência da dor, da separação, da falta de liberdade para passear, para não ter filhotes em gestações sucessivas e todo o sofrimento que sempre advém quando são considerados coisas, produtos a gerar lucros.

Os animais não nos pertencem!

Então não devo ter animais?

Bem, não se trata disso. Uma vez que o mal da domesticação já foi feito e os animais já foram vítimas dele, há três coisas que DEVEMOS fazer:

A primeira é adotar animais que foram abandonados. Se você não tem coragem de pegar o cachorrinho ou gatinho que cruza por você todo dia na rua (por não saber o que fazer com ele ou por não ter como pagar os primeiros tratamentos), busque os sites de adoção de animais que já foram recolhidos da rua e aguardam uma casa definitiva.

A segunda saída para o dilema de como ajudar os animais abandonados que sofrem nas ruas é não permitir que os seus animais ou de seus conhecidos procriem. O número de animais abandonados é grande demais, já não há lar para todos. Não aumente o problema, ajude a diminuí-lo. Os animais não têm qualquer necessidade de ter filhotes, como querem nos fazer crer. Não ficam mais calmos nem mais felizes por isso.

Por fim, você pode contribuir e muito, divulgando essas idéias. Conversando com as pessoas, porque a maior parte delas são pessoas bem intencionadas, e apenas mal informadas sobre a questão animal. Esclareça as pessoas que elas não valerão mais por terem animais de raça, não ficarão mais bonitas, nem mais importantes. Pelo contrário, quem vale, vale independentemente de coisas exteriores, vale por si.

E adotar um animal abandonado, sem raça, sem beleza externa só mostra o valor e a beleza de quem adota.

Então, alie-se às seguintes idéias:

Animais não são mercadoria, não são produtos.

Faça um explorador de animais trabalhar, não compre ! Há muito trabalho digno no mundo humano. Ninguém que vive de vender animais parará de comer se esse 'mercado' desaparecer. E esse mercado deve desaparecer!

Fonte: www.duasmaosquatropatas.com.br


Todos os dias milhares de animais saudáveis, filhotes e adultos, são sacrificados nos Centros de Controle de Zoonoses (a carrocinha) pelo simples fato de não haver pessoas dispostas e responsabilizarem-se por eles. Isto é muito triste principalmente quando constatamos que o comércio de animais de raça cresce como nunca. Aproveitando esta "onda", criadores inescrupulosos, que vêem os animais como simples mercadorias, promovem todo o tipo de maus tratos para aumentar seus ganhos. A maioria destas pessoas faz uso das chamadas Feiras de Filhotes para comercializarem cães e gatos, que em geral são separados das mães prematuramente e expostos por horas a fio, submetidos a estresse, frio, calor e às vezes até falta de água e comida.

Não é de admirar que muitos filhotes vendidos nas feiras de animais de raça morrem poucos dias após serem comprados, com doenças como cinomose, parvovirose, gripe felina e verminoses variadas. Além da questão da crueldade, fica o prejuízo, pois os comerciantes de animais sempre têm um conto do vigário na ponta da língua. Não há reembolso do valor pago pelo filhote e muito menos a quantia - em geral alta - gasta com tratamento veterinário para tentar salvar o bicho.Não entre nessa furada.

Há muitos animais lindos esperando por um lar nas associações de proteção. Muitas vezes as entidades já entregam o animal vermifugado, vacinado e esterilizado. Os vira-latas são bichos super inteligentes, companheiros e mais resistentes do que os filhotes de raça. Não há razão para incentivarmos a exploração de animais somente para satisfazermos nosso desejo por "pedigree". Lembre-se que cada animal comprado de criadores significa mais um sacrifício no canil municipal.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA ADOTAR UM ANIMAL ANTES DE ADOTAR UM ANIMAL, TENHA CERTEZA DE QUE:

-Onde você mora tem espaço suficiente para a o animal escolhido;
-Você está realmente disposto a cuidar dele por toda a vida. Cães e gatos chegam a viver de 10 a 20 anos;
-Nas suas férias e períodos de ausência haverá pessoas para cuidar dele;
-Toda a família está de acordo em receber o novo integrante;
-Você está disposto a gastar com seu animal. Além de amor, alimentação e abrigo, ele vai precisar eventualmente de cuidados veterinários e remédios;
-Ele é um ser vivo e sensível, não uma coisa qualquer que pode ser abandonada;
-Se você mora em apartamento ou numa casa com espaço limitado (pequeno), veja se você terá tempo disponível para passear com ele. Animais necessitam de exercício físico com regularidade;
-Ele não deixe seu animal sozinho em casa por longos períodos. Cães presos latem, choram e ficam estressados.

CUIDADOS FUNDAMENTAIS PARA A SAÚDE DO SEU ANIMAL

-CASTRAÇÃO: castre o animal. É um ato que fará com que ele tenha mais saúde e fique com você muito mais tempo.
-ROTINA DIÁRIA: ração e água à vontade.Mantendo sempre limpo os vasilhames;
-JAMAIS SEU ANIMAL DEVE COMER: Doces em geral, açúcar, verdura, feijão, batata. Estes alimentos causam danos sérios à saúde do animal.

Fonte: www.amadaslz.blogspot.com


Veja abaixo onde adotar o seu melhor amigo aqui em Belém:

Associação de Defesa e Proeção Animal - ASDEPA

Associação dos Amigos dos Animais - AMA

Abrigo da Tuti
9196-8260 (Maria de Jesus)

Centro de Zoonoses de Belém - CCZ
3227-2088 / 3247-3001 (Roseane Mesquita)
Rod. Augusto Montenegro, Km 11, em frente ao depósito da Yamada - Icoaraci.

Não se esqueça que você também pode ajudar sendo um voluntário ou fazendo doações de remédios alimentos ou dinheiro.

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Voltar aoTopo