Grandes artistas brasileiros se reúnem para cantar em defesa dos animais e do planeta


Não perca! A sua voz é a voz dos animais

A ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais) – www.anda.jor.br – realizará um show para sensibilizar as pessoas em relação aos direitos animais e à preservação do planeta, no próximo dia 29 de abril, no SESC Pompeia (choperia), às 21h.

Grandes nomes da música brasileira, como: Fernanda Porto, Nuno Mindelis, Palavra Cantada, Patrícia Marx, Renato Teixeira, Teatro Mágico já estão confirmados. A atriz Gabriela Duarte também estará presente para chamar a atenção sobre a necessidade de mudarmos nossas atitudes.


O concerto “ANDA – Música e Consciência – pelos animais, pelo Planeta” pretende disseminar, por meio da música e dos artistas, a importância de vivermos em harmonia, respeitando a vida.

Durante o evento, o artista plástico ambiental Alexandre Huber pintará um grande painel retratando animais marinhos (a vida nos oceanos).

Será o primeiro show no Brasil com a proposta de levar uma mensagem de convivência pacífica e ética com todos os seres. Os artistas dão um exemplo de consciência ao se reunirem para cantar e se apresentar sem cachê. Todo o evento está sendo construído com colaborações voluntárias.

As emissões de gases estufa provocadas pela realização do show “ANDA – Música e Consciência” serão neutralizadas com o plantio de árvores no Parque Ecológico do Tietê. A iniciativa é uma parceria da ANDA com o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza.

Mais sobre a ANDA (Informar para Transformar)

A ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais – foi fundada em 28 de novembro de 2008 pela jornalista Silvana Andrade e tem como seus principais objetivos difundir informações e valores que gerem consciência para defesa e garantia dos direitos animais, incentivar a reflexão sobre a necessidade de mudar a maneira como os animais são considerados na sociedade, gerar a percepção de que podemos construir um mundo de paz para todos os seres e criar ações que estimulem a convivência harmônica entre pessoas e animais.

A equipe é formada por jornalistas, filósofos, biólogos, nutricionistas, advogados, promotores públicos, professores, escritores, publicitários, entre outros profissionais que atuam voluntariamente na ONG. Atualmente são 36 colunistas; além das colunas, o site conta com mais de 200 artigos postados e entrevistas exclusivas. Cerca de 50% das notícias publicadas são produzidas pela redação da ANDA, o restante advém de fontes de outros veículos. Com tão pouco tempo de existência, a ANDA já conta com cerca de 200 mil acessos únicos por mês e internautas em 65 países.

Serviço:

Anda – Música e Consciência Pelos Animais, pelo Planeta

Data: 29/04/2010
Horário: 21h
Censura livre
Local: Sesc Pompeia – Choperia – São Paulo / SP
Ingressos: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia-entrada) e R$ 5,00 (comerciários)
Idealização e Realização: ANDA
Parte da renda será revertida para a ONG

1 comentários:

Sinval Santos 28 de junho de 2010 15:46  

Caros Companheiros


Relutei ante a possibilidade da existência de censores de plantão, mas apesar da reflexão ter acontecido a partir de um texto que me foi enviado pelo VISTA-SE, site que divulga reflexões e ações de transformação social a partir do vegetarianismo, intitulado "A Bíblia Preconiza o Vegetarianismo" ou seja, a partir de uma obra de arte literária, a bíblia, resolvi partilhar a resposta que enviei a dois dias atrás, 26 de julho, também inspirada num grande artista da literatura mundial, José Saramago, através de uma poesia autoral que pode ser usada para refletir sobre situações de nossa realidade educacional como o desrespeito ao ser humano, a violência cada vez mais crescente e seus motivos.

Os motivos são muitos, inclusive por uma educação que não educa realmente para as diferenças, para a liberdade de expresão e para a atenção completa para aquilo que se absorve, que se pensa e o se que faz, observamos apesar da preconização das leis o desrespeito ao laicismo tão presente não só nas escolas mas em todas as esferas da sociedade.



Caros companheiros de reflexão


Percebo a beleza do texto mas acho uma discussão realmente desnecessária se a Bíblia ou outro livro religioso preconiza o vegetarianismo ou não, pois acredito que devamos nos descondicionar das religiões e dos mestres para podermos realmente descobrir o que é verdadeiro.
Sou vegetariano desde os 13 anos de idade, tenho 50 agora e vejo a validade por vários motivos que são óbvios, diretamente pela observação do sofrimento dos animais, melhoria da minha própria saúde e de meus 3 filhos criados vegetarianos, pela preservação ambiental e não por que alguma religião me convenceu. Na realidade as religiões organizadas só tem trazido prejuízos à liberdade de expressão, ao livre pensar e ao crescimento espiritual verdadeiro do individuo. Como poderemos promover a libertação animal se nossas mentes continuam pressas a ideologias religiosas que se mantiveram e se mantém históricamente a custa de tantas contradições inclusive de guerras e assassinatos.
Coincidentemente acabei de escrever uma poesia que iniciou inspirada pela perda do grande escritor José Saramago, após refletir sobre o proceso de discriminação que estão sujeitos pessoas que não pensam como a maioria, passando a ser perseguidos por pessoas que são ligadas a religião, me veio a mente suas obras: “O Evangelho Segundo Jesus Cristo" e “Caim”.
Não pretendo aqui defender uma outra proposta de defesa da bíblia ou de outro livro religioso, enquanto defensor do vegetarianismo, mas simplesmente me expressar sabendo que partir da arte uma outra possíbilidade de visão e de interpretação dos fatos permitem uma reflexão ética e poética.


CAIM


E era o verbo no início
No pé as fezes do cachorro
Totó um grude feito vício
Deus soletrando dá um esporro:


Ca que qui co cão!
Cain, Cain, Cain, Cain!
Era cu não era cão
E nosso inferno fez-se assim


Com muita merda e confusão
Um sofrer que não tem mais fim
E assim tomou o “bom” irmão,
Abel foi morto por Caim.


Seria Deus um tanto isano
Criando o mal em sua desfeita
Ao rito vegetariano
E quando a carne teve aceita?!


Se a bel prazer o irmão Abel
Sacrificava os animais
Perpetuando a Babel
Não viu então que era demais?!


Num enigmático sorriso
Tomando salada de frutas
Diz Deus: Que vale o paraíso
Se o animal tu não escutas?


Seguindo surdo o mesmo sangue,
Guerreará sempre ao mesmo nome
Hó ser humano não se zangue,
Só o cão é amigo do homem.


Por isso que o grande amigão
Passando por algo ruim,
Ante a dor e a opressão
Late clamando por Caim.

HÁ BRAÇOS

Sinval Santos

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Voltar aoTopo